O que é uma Micucuru? IV

Texto dividido em 5 partes.

Carlos e Teresa decidiram ir até à cidade visitar os outros dois netos, Vitória e Simão.

Só Vitória aceitou o desafio do avô Carlos para dar um passeio matinal pelo pontão e areal. Não faltou nada: lanche, toalhas, protector solar, livros, jornal com sopa de letras e água.

Vitória sentou-se junto do avô Carlos entretido a desenhar espirais na areia molhada que o mar ia apagando no vaivém das ondas:

– Olha avô, estás a ver o reflexo do sol na borda de água? Adivinha o que me faz lembrar?

– Fácil – respondeu Carlos a olhar para os desenhos na areia. – Foi o motivo para regressar àquele poço, não foi?

Vitória sorriu. Afirmou num suspiro aproveitando a boa memória do avô Carlos para lhe prestar uma singela homenagem:

– E tu começaste a pedir-me, corre corre Vitória que o raio de Sol trespassou aquela nuvem e vai mostrar onde está o poço. É lá que se esconde! Eu corri atrás de ti perguntando, quem quem, e tu dizias, a Micucuru, a Micucuru. Eu adorava ver as nuvens contigo, era sempre uma aventura encontrar animais. Chegámos a uma clareira perto do olival, passámos a antiga cooperativa e pediste-me silêncio. Fomos de mansinho afastando silvas e galhos e ramos e mato e lá estava o poço. Pediste-me cuidado e lá me fui aproximando do circulo profundo. Vi o reflexo, disseste-me que o primeiro raio de Sol a vencer a nuvem mais expeça transformar-se-ia numa Micucuru. Nunca me disseste como ela era.

Carlos encarou a neta dizendo:

– Eu não vos micucurei em caixinhas com cadeados. Deixei espaço para que a Micucuru estagiasse dentro de cada um de vós: como o casulo que pariu o Mundo.

As ondas como fundo. Vitória confessa:

– Eu construi a Micucuru a partir do poço. Imaginei-a sereia saindo do poço para agarrar o raio de Sol que trespassava a nuvem. Cantava para atraiçoar pastores. Ainda guardo um desenho que fiz. Quando chegar a casa mostro-te. Ela nunca perdeu a esperança de sair do poço para viver neste mar, neste reflexo. E pensar que já passaram uns dez anos.

– Parece-me bem! – exclamou Carlos – Vá, vamos dar um mergulho. Sentes alguém a puxar-te um pé debaixo de água e não sou eu.

micucuru_4

3 responses to “O que é uma Micucuru? IV

  1. Pingback: O que é uma Micucuru? IV | O Retiro do Sossego·

Deixa o teu comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s